sábado, 3 de março de 2012

O Cristão e três tipos de músicas: Gospel, Secular e Mundana.

O Cristão e três tipos de músicas: Gospel, Secular e Mundana

Amados (a) em Cristo, paz e graça a todos em nome de Jesus!

HÁ muito tempo venho estudando e meditando a respeito da música na Bíblia, e hoje quero compartilhar com você caro leitor (a) do Blog “Examinando nas Escrituras”. 
Antes de começar o assunto quero registrar que o conteúdo dessa matéria representa exatamente o que eu, Cláudio Martucelli entendo do assunto na Bíblia e que cheguei a essa posição depois de muito tempo de estudos e meditação nas Escrituras Sagradas. Meu objetivo é contribui para sua edificação e crescimento eliminando dúvidas, e trazer um esclarecimento sobre o tema, bem como o conhecimento da graça que há em Cristo Jesus, graça que liberta o homem de todo legalismo religioso e não gera libertinagem.  

OBS: Para continuar com a leitura é muito importante se despir de todo “preconceito religioso”, pois assim chegará ao pleno entendimento do assunto.

A seguir vamos meditar sobre: Tipos e origem da música. Música religiosa, secular e/ou mundana, qual a diferença? O cristão pode ouvir música mundana? Boa leitura!
  
“Tudo quanto tem fôlego louve ao SENHOR. Louvai ao SENHOR”. Salmos 150:6.

Imagem. www.google.com.br


Tipos e origem da música.

A música é a apresentação de diversos sons ritmados em total harmonia e de forma organizada combinando sons e silêncio ao longo do tempo. A música é uma arte que está presente na historia da humanidade como uma prática cultural e humana, pois no mundo inteiro não se conhece uma só civilização ou grupo de pessoas que não possua manifestações musicais. A música é um importante canal de comunicação e transmissão de ideias, filosofias, costumes, poesias, coisas do cotidiano e valores, e sobre tudo, utiliza-se a música para o louvor e adoração a Deus. A música é capaz de tocar a alma e mexer com os nossos sentimentos e emoções, de produzir uma reflexão e edificação, de nos educar e contribui na formação do homem, mas, dependendo da sua composição também pode nos levar á ruína.

Origem no Céu.

Caro irmão e amigo, querida irmã e amiga, a Bíblia nos revela que a música teve seu inicio lá no Céu antes mesmo da “criação” do mundo e do homem, a música surgiu do mais íntimo e secreto sentimento do coração do SENHOR Javé. “Onde estavas tu, quando eu fundava a terra? Faze-mo saber se tens inteligência. Quando as estrelas da alva juntas alegremente cantavam, e todos os filhos de Deus jubilavam?”. Jó 38:4, 7.
A música foi originada e criada pelo Criador e apresentada aos seres angelicais com o propósito de louvar e adorar a Deus. Entre esses seres angelicais havia um anjo que se destacou pelo dom de compor belos cânticos de adoração e louvor, pela capacidade de organizar e ministrar o louvor e reger a celeste orquestra, falo de Lúcifer “anjo de luz”. Na hierarquia angelical, Lúcifer era um “querubim ungido” e o SENHOR Deus concedeu-lhe o dom de compor e por isso estava na direção dos louvores dedicados a Deus. Lucifer, era um instrumento para o louvor de Altíssimo Deus, entretanto, foi o SENHOR que criou a música e concedeu o dom de compor as suas criaturas.
 “Estiveste no Éden, jardim de Deus; de toda a pedra preciosa era a tua cobertura: sardônica, topázio, diamante, turquesa, ônix, jaspe, safira, carbúnculo, esmeralda e ouro; em ti se faziam os teus tambores e os teus pífaros; no dia em que foste criado foram preparados”. Ezequiel 28:13.
"Tu eras o querubim, ungido para cobrir, e te estabeleci; no monte santo de Deus estavas no meio das pedras afogueadas andavas”. Ezequiel 28:14
“Perfeito eras nos teus caminhos, desde o dia em que foste criado, até que se achou iniqüidade em ti". Ezequiel 28:15.

A música no céu está sempre presente em forma de gratidão, adoração e louvor ao Todo Poderoso, e expressa o verdadeiro sentimento de felicidade daqueles (anjos) que vivem na presença do Altíssimo. O profeta Isaias nos revela que existe uma categoria de anjos na hierarquia angelical dedicada a adoração, trata-se dos “anjos Serafins” que estão constantemente diante do Trono de Deus adorando-o e dizendo: SANTO, SANTO, SANTO é o SENHOR dos Exércitos. “E clamavam uns aos outros, dizendo: Santo, Santo, Santo é o SENHOR dos Exércitos; toda a terra está cheia da sua glória”. Isaias 6:3.
O apóstolo João quando estava preso na Ilha de Patmos também viu no céu um grande coral tocando harpas e louvando ao SENHOR. “E, havendo tomado o livro, os quatro animais e os vinte e quatro anciãos prostraram-se diante do Cordeiro, tendo todos eles harpas e salvas de ouro cheias de incenso, que são as orações dos santos”. Apocalipse 5:8.
De igual modo na ocasião do nascimento de Jesus em Belém da Judéia, houve no céu daquela noite uma maravilhosa manifestação angelical, uma grande festa onde uma enorme multidão dos exércitos celestiais entoavam hinos de adoração e louvor ao nosso Grande Deus. Aleluia!
“E, no mesmo instante, apareceu com o anjo uma multidão dos exércitos celestiais, louvando a Deus, e dizendo: Glória a Deus nas alturas, Paz na terra, boa vontade para com os homens”. Lucas 2:13, 14.
Jesus Cristo também deu testemunho do quanto a música é presente entre os anjos lá no céu, pois quando um pecador se arrepende a Bíblia diz que há festa e que os anjos se alegram.
“Assim vos digo que há alegria diante dos anjos de Deus por um pecador que se arrepende”. Lucas 15:10.

Alguns anos atrás eu tive uma maravilhosa visão do Senhor Jesus sentado em seu trono e com Ele miríades de anjos que cantavam um belo hino de louvor que está na Harpa Cristã n°107, “Firme nas Promessas”, aquela experiência foi marcante em minha vida e jamais esquecerei. “LOUVAI ao SENHOR. Louvai ao SENHOR desde os céus, louvai-o nas alturas. Louvai-o, todos os seus anjos; louvai-o, todos os seus exércitos”. Salmos 148:1, 2.

Origem na Terra.

Aqui na terra com certeza os primeiros á terem contato com a música foram Adão e Eva, acredito que no Éden eles possivelmente aprenderam entoar músicas ouvindo os pássaros e outros animais, ou talvez o próprio Senhor Javé os ensinou, na verdade o estado de perfeição em que estavam conhecendo somente o bem em um jardim que era um verdadeiro lugar de delícias, com certeza essas condições contribuiu e muito para o primeiro casal manifestar sua felicidade em forma de música no Éden.
Há quem diga que o primeiro capítulo da Bíblia “Gênesis 1” era uma canção que o SENHOR Deus ensinou a Adão e chegou a Moisés por meio da tradição oral, visto que a música além de se comunicar, ela também servia como um acervo onde era guardado e transmitir costumes, valores e saberes das primeiras gerações. Acredito que Adão e Eva produziram suas composições de louvor e adoração a Deus e transmitiram aos seus filhos. Quem sabe não foi o próprio Deus que ensinou o “Hino da Criação” a Adão? "Agora, pois, escrevei-vos este cântico, e ensinai-o aos filhos de Israel; ponde-o na sua boca, para que este cântico me seja por testemunha contra os filhos de Israel." Deuteronômio 31:19.
Porém, a primeira citação bíblica sobre a música aqui na terra está em Gênesis 4:21. 
“E o nome do seu irmão era Jubal; este foi o pai de todos os que tocam harpa e órgão”. Gênesis 4:21. Como podemos ver, Jubal que em hebraico pode ser traduzido por: “música” foi o inventor dos primeiros instrumentos musicais aqui na terra e é reconhecido mesmo por Moisés como o pai dos músicos e instrumentistas.

Jubal era filho caçula de Ada com o gigante Lameque, portanto descendente de Caim, contudo, apesar de descender de uma família ímpia ele foi muito importante para o desenvolvimento e divulgação da música na época antediluviana, visto que, quando ele nasceu a música já estava presente, mas a criação dos instrumentos musicais por ele foi de suma importância para o engrandecimento da música religiosa e secular.

Importante para continuarmos.

Mas caro (a) leitor (a), o fato de ter sido Jubal o inventou dos primeiros instrumentos musicais e ter contribuído de tal forma para o desenvolvimento da música sobre a terra, me faz indagar: 
Até aonde o “pecado original” atingiu no homem a capacidade de fazer o bem?
Analise comigo, Deus criou o homem (Adão e Eva) perfeito, sem pecado e sem conhecimento do mal, eles conheciam somente o bem e foram criados com essa capacidade de fazer o bem. Depois que Adão e Eva pecaram, eles não perderam o conhecimento do bem, nem perderam a capacidade de fazer o bem. Mas, apenas foi-lhes acrescentado o conhecimento do mal, assim como Deus se tornaram conhecedores tanto do bem como do mal é isso que a Bíblia diz. O pecado não destruiu a imagem do Criador no homem, apenas a manchou ou contaminou.  “E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou” Gênesis 1:27.  É importante lembrar que o homem mesmo depois do pecado continuou conhecendo o bem! “Então disse o SENHOR Deus: Eis que o homem é como um de nós, sabendo o bem e o mal; ora, para que não estenda a sua mão, e tome também da árvore da vida, e coma e viva eternamente”. Gênesis 3:22.
Entendo que o pecado atuou de forma geral e completa na vida espiritual do homem destituindo o ser humano da glória de Deus e consequentemente levando a morte espiritual, física e eterna. “Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus”. Romanos 3:23. O pecado corrompeu no homem o seu caráter, deixando-o cerimoniosamente impuro e incapaz de redimir-se, e com uma natureza pecaminosa. “Portanto, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens por isso que todos pecaram”. Romanos 5:12.
Porem, no que se refere a “faculdade” humana o pecado não anulou o bem ou a capacidade de fazer o que é bom, nem destruiu no homem o conhecimento do bem herdado por Deus, pois mesmo nessa condição por causa da “graça comum” de Deus sobre toda humanidade os homens ainda conseguem fazer o bem mesmo não reconhecendo sobre si a ação da graça Divina. “Se bem fizeres, não é certo que serás aceito? E se não fizeres bem, o pecado jaz à porta, e sobre ti será o seu desejo, mas sobre ele deves dominar”. Gênesis 4:7.
Quando falo da “graça comum”, não estou falando da “graça salvadora em Cristo”, mas, dos diversos favores imerecidos que o SENHOR Deus faz a toda humanidade sem exceção. É por causa dessa “graça e misericórdia” que mesmo sob os efeitos do pecado o homem consegue realizar boas ações e fazer o bem, Jubal é um exemplo.
Na história da humanidade está registradas invenções incríveis e fundamentais para a sobrevivência da humanidade, invenções de povos pagãos que nem sequer conhecia o SENHOR Javé, como é o caso dos egípcios que inventaram a matemática, a medicina, a geometria e outras ciências importantes. Já os gregos descobriram a filosofia e a democracia, enquanto que os romanos contribuíram com a arquitetura, estratégias e organizações, a república e outras “ciências”.  Como podemos ver essas descobertas importantes e fundamentais para a sobrevivência humana foram possíveis porque o homem não conhece apenas o mal, mas também o bem. “Mas a graça foi dada a cada um de nós segundo a medida do dom de Cristo. Por isso diz: Subindo ao alto, levou cativo o cativeiro, E deu dons aos homens”. Efésios 4:7, 8.
O ser humano é um ser racional e traz consigo uma consciência, o intelecto e foi dotado por Deus com dons diversos capaz de realizar belas atividades e temos vários exemplos: o médico, o músico, o artista, o diplomata, o professor, o poeta, o cientista enfim... Deus concedeu esses dons a pessoas do mundo inteiro, independente de religião, classe social, opção sexual e etnias. Isso acontece devido à graça comum de Deus sobre todos os homens.

Agora que meditamos um pouco sobre os efeitos do pecado no homem quero voltar ao nosso tema principal, a música.
Com o passar do tempo à música passou a ser classificada conforme sua letra, ritmo ou melodia e atualmente existem diversos estilos musicais no mundo inteiro dentro destes dois ícones: Religioso e Secular.
Dentro do ícone Religioso podemos encontrar atualmente músicas com diversos ritmos: "Sacra", Clássica, Forró, Rock, Fank, Sertaneja, “Espirituais” e etc.
Em relação ao ícone Secular não é diferente, encontramos os mesmos estilos e outros como: Samba, Pagode, Seresta, MPB, Axé, Eletrônica, Frevo, Arrocha e muito mais, mas afinal, o cristão pode ouvir músicas com esses ritmos? Qual é o ritmo "sacro"?

A música religiosa na Bíblia.

A música é religiosa quando expressa na sua mensagem o sentimento de gratidão, louvor ou adoração do servo ao seu “senhor”, do homem a sua “divindade” ou quando trata das coisas concernentes a religião. Digo isso porque assim como os judeus e cristãos que louvam ao SENHOR Deus, os filisteus também tinham suas cantigas a Dagon, os egípcios a Faraó, os gregos a Diana, os babilônicos a Nabucodonosor, os romanos a Júpiter e Mercúrio, os cananeus a Baal e Astarote, os índios a Natureza (Sol e Lua), e se continuarmos teremos cânticos a Maomé, aos “santos” da Igreja Católica (Virgem Maria, Aparecida e Cia), José de Jesus Miranda (Jesucristo) e aos Orixás no terreiro de macumba e a tantas outras “divindades” por ai. São músicas classificadas como “religiosas”, pois expressam o sentimento de “servo”, do adorador para a sua “divindade”. No entanto quero me deter no ramo (judeu-cristão), esse é o meu foco.

A Bíblia revela-nos que entre os judeus e cristãos havia músicas religiosas e seculares e que os mais conhecidos compositores e cantores bíblicos foram Davi e seu filho Salomão que compôs 1.005 cânticos entre eles o “Cântico dos Cânticos”.  “E disse três mil provérbios, e foram os seus cânticos mil e cinco”. 1 Reis 4:32.
Como Jubal foi importante para o desenvolvimento da música antediluviana, Davi foi essencial e de suma importância para a organização e desenvolvimento do ministério de louvor e adoração na casa do SENHOR Deus. Mas, bem antes de Davi se tornar o mais famoso cantor de Israel, a Bíblia revela vários cânticos de louvores a Deus, como:
O cântico de Moisés.
 ”ENTÃO cantou Moisés e os filhos de Israel este cântico ao SENHOR, e falaram, dizendo: Cantarei ao SENHOR, porque gloriosamente triunfou; lançou no mar o cavalo e o seu cavaleiro”. Êxodo 15:1.
O cântico de Miriã.
Então Miriã, a profetiza, a irmã de Arão, tomou o tamboril na sua mão, e todas as mulheres saíram atrás dela com tamboris e com danças. E Miriã lhes respondia: Cantai ao SENHOR, porque gloriosamente triunfou; e lançou no mar o cavalo com o seu cavaleiro. Êxodo 15:20, 21.
O cântico memorial a Israel.
"Agora, pois, escrevei-vos este cântico, e ensinai-o aos filhos de Israel; ponde-o na sua boca, para que este cântico me seja por testemunha contra os filhos de Israel." Deuteronômio 31:19.
O cântico de Débora.
“E CANTOU Débora e Baraque, filho de Abinoão, naquele mesmo dia, dizendo: Ouvi reis; dai ouvidos, príncipes; eu, eu cantarei ao SENHOR; salmodiarei ao SENHOR Deus de Israel”. Juízes 5:1, 3.
O cântico de Ana.
ENTÃO orou Ana, e disse: O meu coração exulta ao SENHOR, o meu poder está exaltado no SENHOR; a minha boca se dilatou sobre os meus inimigos, porquanto me alegro na tua salvação”. 1 Samuel 2:1.
Ezequias durante a purificação do Templo.
“Então o rei Ezequias e os príncipes disseram aos levitas que louvassem ao SENHOR com as palavras de Davi, e de Asafe, o vidente. E o louvaram com alegria e se inclinaram e adoraram”. 2 Crônicas 29:30.
Esdras na ocasião da construção do Templo.
“E cantavam a revezes, louvando ao Senhor e dando-lhe graças com estas palavras: Porque ele é bom; porque a sua benignidade dura para sempre sobre Israel. E todo o povo levantou grande brado, quando louvaram ao Senhor, por se terem lançado os alicerces da casa do Senhor". Esdras 3:11.
Neemias na construção dos muros de Jerusalém.
“E na dedicação dos muros de Jerusalém buscaram os levitas de todos os seus lugares, para trazê-los, a fim de fazerem a dedicação com alegria, com louvores e com canto, saltérios, címbalos e com harpas”. Neemias 12:27.
Já o rei Davi desenvolveu e incentivou um grande projeto musical na casa de Deus instituindo uma orquestra composta por cerca de 4.000 membros tornando-se um ícone da música religiosa na Bíblia. ”E quatro mil porteiros, e quatro mil para louvarem ao SENHOR com os instrumentos, que eu fiz para louvá-lo, disse Davi”. 1 Crônicas 23:5.
Davi com certeza influenciou e ainda hoje influencia milhares de pessoas em todo mundo com suas belas composições (Salmos) que narram sua confiança em Deus, devoção, temor e adoração ao SENHOR. 
“E Joiada ordenou os ofícios na casa do SENHOR, sob a direção dos sacerdotes levitas a quem Davi designara na casa do SENHOR, para oferecerem os holocaustos do SENHOR, como está escrito na lei de Moisés, com alegria e com canto, conforme a instituição de Davi”. 2 Crônicas 23:18.
Davi era um verdadeiro musicista e sempre fez questão de demonstrar seu gosto pela música religiosa, sua contribuição no ministério do louvor não ficou restrita ao seu tempo ou reinado, pois, os Salmos que compôs tornaram-se o hinário nacional de Israel e depois de milênios podemos ver o povo de Israel citando o rei Davi.
”Com eles, pois, estavam Hemã e Jedutum, com trombetas e címbalos, para os que haviam de tocar, e com outros instrumentos de música de Deus; porém os filhos de Jedutum estavam à porta”. 1 Crônicas 16:42.
“E Davi, e toda a casa de Israel, festejavam perante o SENHOR, com toda a sorte de instrumentos de pau de faia, como também com harpas, e com saltérios, e com tamboris, e com pandeiros, e com címbalos”. 2 Samuel 6:5.
Para entender ainda mais a importância do rei Davi sobre a música na casa de Deus ou da música no Antigo Testamento, vejam também os textos abaixo:
1 Crônicas 6:31, 13:8, 15:22 - 1 Crônicas 25:6 - 2 Crônicas 29:27 -30  - Salmos 22:3 - Salmos 28:7 - 2 Crônicas 34: 2 Samuel 22:1 - Salmos 33:3 - Salmos 40:3 - Salmos 69:30 - Salmos 77:6 - Salmos 96:1 - Salmos 98:1, 5 –Salmos 100:2 - Salmos 118:14 - Salmos 119:54 - Salmos 126:2 - Salmos 144:9 - Salmos 149:1 - Isaías 12:2 - Isaías 42:10.

No Novo Testamento também temos vários exemplos da música religiosa entre os cristãos, no final da ultima ceia, Jesus e seus discípulos entoaram um hino de louvor a Deus (Salmos).  “E, tendo cantado o hino, saíram para o Monte das Oliveiras”. Mateus 26:30. Na ocasião da cura do cego Bartimeu na cidade de Jericó, a Bíblia nos revela que o mesmo depois de curado seguia glorificando e louvando a Deus. "E logo viu, e seguia-o, glorificando a Deus. E todo o povo, vendo isto, dava louvores a Deus." Lucas 18:43.
Um grande exemplo de música religiosa no Novo Testamento é registrado no momento da entrada triunfal de Jesus em Jerusalém, ali o povo O louva dizendo: Hosana, Hosana! Bendito o que vem em nome do SENHOR. ”E, quando já chegava perto da descida do Monte das Oliveiras, toda a multidão dos discípulos, regozijando-se, começou a dar louvores a Deus em alta voz, por todas as maravilhas que tinham visto”. Dizendo: Bendito o Rei que vem em nome do Senhor; paz no céu, e glória nas 0009alturas. Lucas 19:37, 38.
O apóstolo Paulo também falou sobre a música religiosa, escrevendo aos Efésios e Colossenses, nos orientou quando estivermos juntos (no templo, igreja ou reuniões religiosas) a cantar louvores a Deus, hinos, salmos e cânticos espirituais.
“Falando entre vós em salmos, e hinos, e cânticos espirituais; cantando e salmodiando ao Senhor no vosso coração”. Efésios 5:19.
“A palavra de Cristo habite em vós abundantemente, em toda a sabedoria, ensinando-vos e admoestando-vos uns aos outros, com salmos, hinos e cânticos espirituais, cantando ao SENHOR com graça em vosso coração”. Colossenses 3:16.
Tiago aconselha da mesma forma, está alguém alegre? Cante louvores.
Está alguém entre vós aflito? Ore. Está alguém contente? Cante louvores. Tiago 5:13.
“E disseram-lhe: Ouves o que estes dizem? E Jesus lhes disse: Sim; nunca lestes: Pela boca dos meninos e das criancinhas de peito tiraste o perfeito louvor?”. Mateus 21:16.

Caro (a) leitor (a), a música cristã quando entoada com sinceridade e verdadeira devoção resulta em grandes manifestações da parte de Deus.
Como disse no inicio, á música tem grande influencia sobre nós e quando se louva a Deus com a alma e coração sincero, milagres acontecem, demônios são expulsos, doentes são sarados, pessoas são libertas e transformadas porque Deus se manifesta.
Saul antes de ser declarado rei de Israel teve uma bela experiência com a música, visto que no momento da adoração o Espírito de Deus veio sobre Saul e o mesmo passou a profetizar. Então chegarás ao outeiro de Deus, onde está a guarnição dos filisteus; e há de ser que, entrando ali na cidade, encontrarás um grupo de profetas que descem do alto, e trazem diante de si saltérios, e tambores, e flautas, e harpas; e eles estarão profetizando”. 1 Samuel 10:6, 7.
Alguns anos depois o mesmo Saul precisou ouvir um cântico espiritual para se libertar de um espírito maligno. “Diga, pois, nosso senhor a seus servos, que estão na tua presença, que busquem um homem que saiba tocar harpa, e será que, quando o espírito mau da parte de Deus vier sobre ti, então ele tocará com a sua mão, e te acharás melhor”. 1 Samuel 16:16.
“E sucedia que, quando o espírito mau da parte de Deus vinha sobre Saul, Davi tomava a harpa, e a tocava com a sua mão; então Saul sentia alívio, e se achava melhor, e o espírito mau se retirava dele”. 1 Samuel 16:17.
O profeta Elizeu também deixou para nós um belo exemplo em relação à música na adoração. No momento em que o levita começou a entoar louvores a Deus, a mão do SENHOR veio sobre o profeta, ou seja: Deus respondeu.  Glória Deus!
“Ora, pois, trazei-me um músico. E sucedeu que, tocando o músico, veio sobre ele à mão do SENHOR”. 2 Reis 3:15.
São experiências impressionantes, mas, para mim nenhuma dessas se compara com a do apóstolo Paulo e Silas na prisão.  “E, perto da meia-noite, Paulo e Silas oravam e cantavam hinos a Deus, e os outros presos os escutavam”. Atos 16:25. Deus fez um grande reboliço naquela noite, destruindo os alicerces e abrindo as portas da prisão em resposta aos seus servos que oravam e cantavam louvores.

A música religiosa é mais um importante componente na liturgia do culto á Deus, como pode ver os judeus liam as Sagradas Escrituras, oravam, ofereciam holocaustos em sacrifícios e cantavam louvores a Deus. Os cristãos em seus cultos continuam até hoje com a leitura da Bíblia, com a oração e com música de louvor ao SENHOR Deus.

Em todos os textos analisados até agora percebi que a música religiosa tem um objetivo e uma finalidade, e possuem um espaço que não pode ser confundido. A música religiosa era entoada no templo, sinagogas, cenáculo, igrejas, assembleias ou concentrações onde se buscava á Deus, nesses lugares e ambientes não se ouvia outra música.

A música secular na Bíblia.

E o que é música secular? Bem, segundo o dicionário secular refere-se ao século, que acontece de século em século ou que existe há séculos. Entendo que secular é tudo aquilo que não está ligado a religião, são as coisas do dia-dia como a economia a política o trabalho a escola a arte inclusive á música a aposentadoria o noticiário o governo, ou seja, são as coisas ligadas ao estado e não a igreja. As “coisas”' do secular são de natureza laica e não tem partido religioso ou ligação religiosa, e essa neutralidade é o que permite que todos independente do credo religioso faça parte, seja religioso ou não, crente ou cético, branco ou preto, rico ou pobre.
A Bíblia nos mostra alguns exemplos de “coisas seculares”, por exemplo: Jesus ensinou a pagar imposto ao governo.
“Mas, para que os não escandalizemos, vai ao mar, lança o anzol, tira o primeiro peixe que subir, e abrindo-lhe a boca, encontrarás um estáter; toma-o, e dá-o por mim e por ti”. Mateus 17:27.
O apóstolo Paulo em sua defesa apelou para um direito garantido na constituição romana, pois era um “cidadão romano”. ”O tribuno mandou que o levassem para a fortaleza, dizendo que o examinassem com açoites, para saber por que causa assim clamavam contra ele”.
E, quando o estavam atando com correias, disse Paulo ao centurião que ali estava: É-vos lícito açoitar um romano, sem ser condenado? E, ouvindo isto, o centurião foi, e anunciou ao tribuno, dizendo: Vê o que vais fazer, porque este homem é romano.
E, vindo o tribuno, disse-lhe: Dize-me, és tu romano? E ele disse: Sim. E respondeu o tribuno: Eu com grande soma de dinheiro alcancei este direito de cidadão. Paulo disse: Mas eu o sou de nascimento. “E logo dele se apartaram os que o haviam de examinar; e até o tribuno teve temor, quando soube que era romano, visto que o tinha ligado”. Atos 22:24-29.
Em relação à música secular na Bíblia, temos vários exemplos:
A nação de Israel passou muitos séculos sob um governo Teocrático, forma de governo onde a maior autoridade é Deus, depois foi inaugurado o reinado que durou cerca de 200/250 anos apenas, mas mesmo durante esse período a presença de Deus e suas intervenções foram marcantes. Mesmo nesse ambiente predominantemente religioso os israelitas possuíam vários cânticos de louvor ao SENHOR Deus, até mesmo um belíssimo hinário nacional (os Salmos), mas, também havia muitas manifestações musicais de entretenimento, cantigas do dia a dia e canções populares ou seculares. 
No gênesis Labão sugeriu ao seu genro Jacó uma festa com músicas “seculares” e danças para comemorar a sua partida ao invés de uma fuga. "Por que fugiste ocultamente, e lograste-me, e não me fizeste saber, para que eu te enviasse com alegria, e com cânticos, e com tamboril e com harpa?". Gênesis 31:27.
No texto abaixo as moças dançam em rodas dando a entender que esse era um costume entre o povo de Israel, essas danças, cantigas e brincadeiras faziam parte do entretenimento daquela época, ou seja, uma "coisa" fora do religioso.
"E olhai, e eis aí as filhas de Siló a dançarem em rodas, saí vós das vinhas, e arrebatai cada um sua mulher das filhas de Siló, e ide-vos à terra de Benjamim". Juízes 21:21. 

No texto seguinte as constantes vitórias de Davi sobre os filisteus motivaram as mulheres de Israel a saíram ao seu encontro e de Saul com muita música, e com alegria cantavam "Saul matou seus milhares, mais Davi seus dez milhares...”.  
"Sucedeu, porém, que, vindo eles, quando Davi voltava de ferir os filisteus, as mulheres de todas as cidades de Israel saíram ao encontro do rei Saul, cantando e dançando, com adufes, com alegria, e com instrumentos de música". 1 Samuel 18:6. Como podemos ver essa não é uma música religiosa, não era cantada no templo ou no culto á Deus, pelo contrário, era uma música de louvor a Davi, era uma música secular e de grande ibope, pois estava na boca do povo. “Não é este aquele Davi, de quem uns aos outros cantaram nas danças, dizendo: Saul feriu os seus milhares, porém Davi os seus dez milhares?" 1 Samuel 29:5. 

Cântico dos cânticos era uma das 1005 composições do sábio rei Salomão e considerado por ele o melhor cântico (O Cântico dos cânticos), mas, antes de tudo essa é uma canção de amor. Cantares revela um “lindo” drama em poesia, uma historia de amor entre um homem e uma mulher cheio de romantismo e declarações apaixonadas de ambos. Alguns eruditos e teólogos tentam interpretar essa poesia como uma alegoria do amor de Deus para com Israel ou o amor de Jesus (o noivo) para com a sua Igreja (a noiva), mas, a verdade é que Salomão pensava em alguém que lhe encantava quando escreveu essa música (a sulamita), e ao meu entender essa música transmite o que realmente parece ser: “a celebração do amor conjugal concedido por Deus”.  . 
"CÂNTICO dos cânticos, que é de Salomão". Cantares 1:1.

Como podemos ver na corte real Salomão conhecia e ouvia músicas religiosas e seculares. Amontoei também para mim prata e ouro, e tesouros dos reis e das províncias; provi-me de cantores e cantoras, e das delícias dos filhos dos homens; e de instrumentos de música de toda a espécie. Eclesiastes 2:8. O grande erro de Salomão em relação à música foi casar-se e compactuar com outras mulheres que tinham um credo diferente do seu, eram idólatras e consequentemente possuíam um acervo musical (música religiosa) e cultural totalmente abominável, essas mulheres infelizmente acabaram influenciando Salomão que com certeza passou a ouvir músicas religiosa voltada á outros deuses aderindo aos seus costumes e ideologias se afastando do SENHOR Deus.

O profeta Jeremias em sua "Lamentação" revela que a música secular era um fato entre o povo israelense. "Os velhos já não estão mais às portas, os jovens já deixaram a sua música". Lamentações 5:14. 

No Novo Testamento temos mais um grande exemplo de música secular, Jesus na parábola do filho pródigo narra a emocionante historia de um pai de família que tem novamente em seus braços o filho amado que se havia perdido, e para comemorar aquele momento de tamanha felicidade o senhor da casa deu uma grande festa ao som de muita música, e música secular. "E o seu filho mais velho estava no campo; e quando veio, e chegou perto de casa, ouviu a música e as danças". Lucas 15:25.

No texto abaixo Jesus cita dois tipos de músicas seculares que era comum entre o povo, a primeira trata-se das canções que meninos e jovens entoavam nas praças com o objetivo da dança lembrando o que Jeremias narrou em sua “Lamentação”, e a segunda trata-se das cantigas fúnebre presente nos velórios e enterros. 
"São semelhantes aos meninos que, assentados nas praças, clamam uns aos outros, e dizem: Tocamos-vos flauta, e não dançastes; cantamos-vos lamentações, e não chorastes". Lucas 7:32.
Observe que, quando Jesus chegou a casa os instrumentistas tocavam músicas fúnebres, era um velório. ”E Jesus, chegando a casa daquele chefe, e vendo os instrumentistas, e o povo em alvoroço’”. Mateus 9:23. 

O cristão pode ouvir música MUNDANA?

Bem, antes de apresentar minha resposta, preciso expor para você caro leitor (a) o que entendo sobre “MUNDANA” ou mundo.
“Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele”. João 2:15.
Querido (a) leitor (a) talvez você não enxergue essa duplicidade na música ou quem sabe nunca parou para pesquisar essa possibilidade, quem sabe você é mais um dos que aprenderam que só existem “música evangélica ou música do mundo”, e que música secular e mundana são as mesmas coisas, mas, veremos agora que nem tudo que é secular é necessariamente mundano.
Na Bíblia a palavra “mundo” tem alguns significados muito importantes e quero destacar quatro para nossa meditação: Mundo Cósmico, Mundo Humanidade, Mundo Sistema e Mundo Secular.
1°- Mundo Cósmico. É o planeta, o universo, o sol, as estrelas, as montanhas, a natureza. É o mundo que segundo Paulo, geme com dores de parto na esperança da manifestação em glória dos filhos de Deus. “Porque sabemos que toda a criação geme e está juntamente com dores de parto até agora”. Romanos 8:22. O mundo cósmico é uma obra da Poderosa mão de Deus, é o local de nosso habitat e de todos os seres vivos e com certeza devemos amar e cuidar sim deste mundo maravilhoso criado por Deus. "A quem constituiu herdeiro de tudo, por quem fez também o mundo." Hebreus 1:2.
"Os montes tremem perante ele, e os outeiros se derretem; e a terra se levanta na sua presença; e o mundo, e todos os que nele habitam." Naum 1:5.

2° – Mundo Humanidade. O discípulo João em seu evangelho escreveu que Deus amou esse mundo e nos deu uma incomparável prova desse amor enviando seu Filho Unigênito e Primogênito para redimir e salvar a humanidade. Se Deus amou esse mundo de tal maneira, devemos com certeza amá-lo de igual modo.  "Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna." João 3:16.
"E vimos, e testificamos que o Pai enviou seu Filho para Salvador do mundo."  1 João 4:14.

3° – Mundo Secular. É o conjunto de atividades sem nenhuma ligação religiosa ou que não é dedicado a Deus em cultos ou adoração, mas, não é teologicamente errado, desde quando não vá de encontro à fé cristã. Entre essas atividades posso citar a escola, o trabalho, a política, a música, a economia, o esporte e até o casamento, ou seja, são as coisas do dia a dia. “O que realmente eu quero é que estejais livres de preocupações. Quem não é casado cuida das coisas do Senhor, de como agradar ao Senhor; mas o que se casou cuida das coisas do mundo, de como agradar à esposa, e assim está dividido. Também a mulher, tanto a viúva como a virgem, cuida das coisas do Senhor, para ser santa, assim no corpo como no espírito; a que se casou, porém, se preocupa com as coisas do mundo, de como agradar ao marido”. 1 Coríntios 7:32-34.

4° - Mundo Sistema. Em relação a esse mundo caro (a) leitor (a), a Bíblia diz que pertence a satanás. O “Mundo Sistema” é representado por um conjunto de coisas corruptas e nocivas e por diversos projetos de satanás com o objetivo de destruir a humanidade. O cristão que ama esse “mundo-sistema” se constitui inimigo de Deus. É exatamente esse “mundo” que João em sua primeira epístola universal se refere.
"Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não são do Pai, mas do mundo". 1 João 2:15, 16.
 "E o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre." 1 João 2:17. 
"A religião pura e imaculada para com Deus, o Pai, é esta: Visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações, e guardar-se da corrupção do mundo." Tiago 1:27.

O “mundo” que não devemos amar e nem ter afeto, é o “sistema nocivo” que rege a humanidade com um estilo de vida corrupto e ante Deus e que deve ser drasticamente rejeitado pelos cristãos, e para sermos verdadeiros essa rejeição das “coisas do mundo” não pode ser parcial, só na música, mas, em tudo.
O mundo que não devemos amar é caracterizado pelo pecado e imoralidade, pela ganância e orgulho, pela violência e corrupção, nada disso faz parte da natureza de Deus, logo toda música que prega uma mensagem com essas características, é com certeza uma música mundana e consequentemente o cristão que compra ou ouve uma música mundana está desagradando a Deus, é óbvio que vai ter ocasiões que somos “obrigados” a ouvir, não somos surdos, principalmente quando se tem vizinhos iguais aos meus (risos), mas, comprar ou ouvir deliberadamente esse tipo de lixo musical não convém ao cristão que tem comunhão com Deus.
Para mim a música mundana é aquela que transmitem uma mensagem maligna, mensagens com apologia às drogas, a violência, ao sexo impuro e a tudo que vai de encontro ao cristianismo, músicas com duplo sentidos que semeiam ideologias imorais, racistas e ante-Deus, amar as coisas impiedosas e corruptas deste sistema mundano, mesmo na música é errado para um verdadeiro cristão. “Não peço que os tires do mundo, mas que os livres do mal”. João 17:15.
   
Ultimamente é sucesso nas rádios e meios de comunicação do mundo inteiro uma música de um artista brasileiro, Michel Teló. "Aí se eu te pego" é o nome da música. Para mim essa é uma música mundana, pois transmitem uma mensagem de duplo sentido, imoral e totalmente pobre de conteúdo e incapaz de produzir algo bom ou edificante na nossa vida "espiritual" ou "secular". O cristão deve ouvir ou comprar essa música? Absolutamente NÃO! "Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não são do Pai, mas do mundo". 1 João 2:15, 16.
Infelizmente existem milhares de títulos musicais com um conteúdo totalmente nocivo e destruidor, músicas com mensagens e filosofias diabólicas camufladas com o objetivo de manipular e formar opiniões malignas na massa. A rede globo costumeiramente insere nas trilhas sonoras de suas novelas uma música chamada “simpatia para o diabo”, como a música é gravada em inglês (The Rolling Stones - Sympathy For The Devil), a maioria dos telespectadores nem percebem o tamanho do laço.
Simpatia Para o Diabo – Sympathy For The Devil.

Por favor, permita que eu me apresente.
Sou um homem de riquezas e bom gosto
Estive por aí por muitos, muitos anos.
Roubei a alma e a fé de muitos homens

E eu estava por lá quando Jesus Cristo
Teve seu momento de dúvida e dor.
Certifiquei-me de que Pilatos
Lavasse suas mãos e selasse seu destino

Prazer em conhecê-lo... Simplesmente me chame de Lúcifer.
Isso é uma música mundana, entendeu?

E a música secular? Bem, a música secular como disse não é religiosa ou dedicada a Deus nos cultos ou tocada na igreja, porém, a música secular é toda aquela que transmite uma mensagem de amor e afeto, que fale da família, da amizade sincera, que exalte a boa convivência, que exalte o amor entre um homem e uma mulher como fez Salomão em Cantares, que pregue a paz; a música secular não é ligada a religião, mas digamos que "teologicamente" é audível. O cristão pode ouvir música secular sem ofender á Deus? Com certeza que SIM! "Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai." Filipenses 4:8.
Contudo, devemos entender que, o que é secular tem seu devido lugar na vida e não podemos colocar as coisas seculares como primícias ou misturá-las, elas devem estar sempre numa ordem de menor prioridade em relação às coisas sagradas. Todas as coisas são puras para os puros, mas nada é puro para os contaminados e infiéis; antes o seu entendimento e consciência estão contaminados”. Tito 1:15.

Infelizmente herdamos um “entendimento” preconceituoso e “influenciado” sobre alguns temas relacionados na Bíblia e muitas das vezes esse “entendimento” nos torna egoístas, fazendo-nos enxergar apenas o que de fato queremos ou que nos interessa e/ou hipócritas tentando transparecer uma imagem de um “Super Cristão”.
Digo isso porque nesse mundo reconhecemos o veredito de um juiz ateu, a receita de um médico católico, um noticiário em uma TV ou rádio espírita, cantamos o hino nacional sem nenhum problema, na escola aprendemos com livros escritos por pessoas com variados credos ou que as vezes nem acreditam em Deus, professores que não tinham uma vida (particular) regrada em Deus já nos ensinaram; buscando o lazer e o entretenimento verdadeiros cristãos vão à praia ou comem em restaurantes e lanchonetes (comida) da mão de pessoas idólatras, e tudo isso que faz parte do secular é encarado com normalidade. Mas, quando você ouve “O Grande Amor da Minha Vida” de Roberto Calos, ou “Fogão de Lenha” de Chitãozinho e Xororó, “No Dia Em Que Sair De Casa” de Zezé de Camargo e Luciano, “Asa Branca” de Luiz Gonzaga, e outras músicas seculares decentes e com letras sadia aí não podem, é pecado, é errado etc. Qual a diferencia? Não seria isso hipocrisia ou no mínimo preconceito? ”Mas a sabedoria que do alto vem é, primeiramente pura, depois pacífica, moderada, tratável, cheia de misericórdia e de bons frutos, sem parcialidade, e sem hipocrisia”. Tiago 3:17.
Será que temos que construir Shopping Center cristão, mercados cristãos, escolas só pra cristão, transportes só para cristão? Parques só para cristãos? “Não peço que os tires do mundo, mas que os livres do mal”. João 17:15.
Enfim, todas essas coisas são seculares e fazem parte do dia-dia do cristão ou não cristão, são coisas que não exigem partidos, me entende? As "coisas" seculares pertencem a um conjunto onde tem acesso todas as pessoas independentes do seu credo religioso, etnia ou classe.

Agora temos que ter o cuidado para saber separar as coisas. Separar as coisas é entender que a música secular tem seu campo de ação e não pode ser entoada no culto á Deus, lembra das mulheres israelenses quando cantavam á Davi? “Não é este aquele Davi, de quem uns aos outros cantaram nas danças, dizendo: Saul feriu os seus milhares, porém Davi os seus dez milhares?" 1 Samuel 29:5.  Por exemplo: Vamos à praia de paletó e gravata? Claro que não! Vamos a igreja cultuar á Deus com trajes de banho? É óbvio que não! Vamos cantar Asa Branca no culto á Deus, Jamais! Vamos cantar “Entra na Minha Casa” em festas profanas como alguns têm feito? Jamais! Que o SENHOR Deus nos guarde desse mal! "Mas faça-se tudo decentemente e com ordem." 1 Coríntios 14:40. Note que são “coisas” que possuem seus devidos campos de ação. Sendo assim meus amados (a), devemos antes de tudo ter temor á Deus e saber discernir o que é bom e edificante para nossa vida de forma geral, não podemos deixar que nada, absolutamente nada nos domine aponto de nos separar do amor de Deus manifestado em graça na pessoa bendita de Jesus Cristo, pois todas as coisas me são lícitas, mais nem tudo me convém. "Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm. Todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma." 1 Coríntios 6:12.
"Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm; todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas edificam." 1 Coríntios 10:23.

A música gospel-evangélica na atualidade.

Querido amigo e irmão, Amada amiga e irmã, confesso que sou um admirador e apaixonado pela boa música. Aceitei a Cristo como Senhor e Salvador da minha vida em 08/04/1995, e de lá para cá já ouvir muita música gospel-evangélica de qualidade. Músicas de um conteúdo maravilhoso e edificante, que eleva a alma e te faz crescer em Cristo, músicas que são verdadeiras poesias, e que transmitem uma mensagem de paz, amor, adoração e confiança em Deus, mensagens que falam profundamente conosco e é capaz de proporcionar aos ouvintes momentos de verdadeira paz e felicidade.
Eu, particularmente gosto muito de ouvir: Aline Barros, Mara Lima, Sergio Lopes, Oséias de Paula, Fernanda Brum, André Valadão e outros músicos cristãos, principalmente hinos da Harpa Cristã.
Mas, no meio gospel-evangélico também existem muitas “músicas” com conteúdos “pobres”, incapaz de produzir um crescimento espiritual na vida do cristão, e muitas das vezes até com erros teológicos, ou adoração aos anjos (idolatria) o que é perigoso! "E disse-me: Olha, não faças tal; porque eu sou conservo teu e de teus irmãos, os profetas, e dos que guardam as palavras deste livro. Adora a Deus." Apocalipse 22:9.
Existem também algumas músicas que apesar de cantadas por músicos do gospel-evangélico, se encaixa com facilidade no secular, por exemplo: A música de Aline Barros “Soube que me amava” não tem nada haver com religião ou dedicação a Deus, a letra é dedica a um casal, é uma música romântica, e não tem nada de errado nisso, está errado se formos entoar essa música na adoração á Deus, aí sim estaria errado.
Aline Barros. “Soube que me amava”
Desde o princípio quando com você sonhei
Desde o momento em que os meus olhos levantei
Desde esse dia em que sozinha eu estava
Foi quando o seu olhar no meu se encontrou.
Soube que me amava, entendi
Soube que buscava mais de mim
Que muito tempo me esperou, e então cheguei.
Soube que me amava, entendi
Eu já não podia resistir, e com um beijo e com amor
Te entreguei meu coração, me apaixonei.
A maioria das autoridades eclesiásticas e lideres espirituais do ramo gospel-evangélico ensinam que os evangélicos só podem ouvir músicas de cantores evangélicos, e as músicas de outras religiões é condenado, e nesse caso vão além da letra, apontando a “fonte” como a causa de condenação.
 Quando era criança e ia ao catecismo sempre gostei de ouvir o Padre Zezinho, cantor e compositor católico, esse músico tem algumas músicas muito bonitas como por exemplo: “Jovem Galileu”, “A Barca” e “Há um barco esquecido na Praia”, quem já ouviram ou conhece essas músicas sabem que independentemente do autor, o conteúdo é belíssimo. Fico pensando... E se a música “Há um barco esquecido na Praia” fosse do grupo Trazendo a Arca? Ouviríamos sem nenhum problema, né verdade?
Padre Zezinho “Há um barco esquecido na praia”.
Quantos barcos deixados na praia
Entre eles o meu deve estar
Era o barco dos sonhos que eu tinha
Mas eu nunca deixei de sonhar
Quanta vez enfrentei o perigo
No meu barco de sonho a singrar
Jesus Cristo remava comigo
Eu no leme, Jesus a remar
De repente me envolve uma luz
E eu entrego o meu leme a Jesus
É preciso pescar diferente
Que o povo já sente que o tempo chegou
E partimos pra onde ele quis
Tenho cruzes mais vivo feliz
Há um barco esquecido na praia
Um barco esquecido na praia
Um barco esquecido na praia.
Eu concordo plenamente que músicas de adoração ás imagens de esculturas, ídolos e aos muitos “santos católicos” é uma abominação e afronta ao verdadeiro e Todo Poderoso Yhaveh. Mas, se o problema está na fonte, porque as autoridades e líderes espirituais não usam o mesmo critério para condenar as músicas de cantores de seitas como por exemplo as do Grupo “VOZ DA VERDADE” e outras? Não seria isso hipocrisia, parcialidade ou preconceito?  ”Mas a sabedoria que do alto vem é, primeiramente pura, depois pacífica, moderada, tratável, cheia de misericórdia e de bons frutos, sem parcialidade, e sem hipocrisia”. Tiago 3:17.
Voz da Verdade é uma seita que se esconde atrás do título “evangélica” e ensina doutrinas que vão de encontro à base do cristianismo como o “UNICISMO”, no entanto, é recebida sem nenhum problema entre os cristãos, sem falar que suas composições são cantadas em púlpitos de várias denominações e fazem um grande “sucesso” no ramo gospel-evangélico.  
Queridos, tenho muito que falar ainda sobre o tema, mas pretendo encerrar essa matéria reafirmando tudo o que você leu até aqui, e dizer para vocês o seguinte. O homem só amadurece e alcança maturidade quando se liberta de todo legalismo e preconceito, tornando-se capaz de saber discernir o que é certo e o que nos dar prazer.
Desejo a todos vocês discernimento e que a graça de nosso Senhor Jesus Cristo seja com todos vós sempre e para sempre.
Para vossa meditação.
Examinai tudo. Retende o bem. 1 Tessalonicenses 5:21.
Paulo, apóstolo de Jesus Cristo.

Fique na graça que é melhor que a vida.

Seu conservo,

Cláudio Martucelli


 Plágio é crime! Não copie sem autorização.

Postar um comentário