domingo, 22 de abril de 2012

O Paralítico de Betesda.

O Paralítico de Betesda

Paz e graça a todos em nome de Jesus!

Hoje quero compartilhar com você caro (a) leitor (a), mais uma maravilhosa mensagem de Deus para nossa edificação. Convido você a meditar sobre o Paralitico de Betesda. Boa leitura!

"E Jesus, vendo este deitado, e sabendo que estava neste estado havia muito tempo, disse-lhe: Queres ficar são?" João 5:6.


Jesus e o Paralítico de Betésda

A Bíblia nos revela que em Jerusalém próximo a porta das ovelhas havia uma fonte - tanque chamado "Tanque de Betesda" que em hebraico significa CASA DE MISERICÓRDIA. Sobre aquele tanque também existia quatro alpendres onde jazia uma multidão de enfermos. Para ali eram levados coxos, paralíticos, cegos e muitos outros enfermos. Essa multidão era conduzida ao tanque porque entre os judeus havia uma "superstição" que dizia que em algum momento "um anjo" descia do céu e movia as águas do tanque e o primeiro que ali descesse era curado de toda e qualquer enfermidade. "Porquanto um anjo descia em certo tempo ao tanque, e agitava a água; e o primeiro que ali descia, depois do movimento da água, sarava de qualquer enfermidade que tivesse". João 5:4.
O texto narrado por João nos mostra a difícil batalha de um paralítico que há 38 anos esperava um milagre, "...havia trinta e oito anos, e se achava enfermo." Jo 5:5. 
Aquele homem estava ali há 38 anos esperando o mover das aguas para poder entrar e ser curado. Fico imaginando 38 anos de espera naquela situação deplorável, sem poder andar e totalmente dependente de alguém que o ajudasse, aquele paralítico era excluído da sociedade e certamente sentiu na pele a dor e a humilhação de ser abandonado à própria sorte até mesmo por seus familiares. O paralitico de Betesda também sofreu preconceito e descriminação por sua situação biologicamente miserável e por ser pobre, no entanto, mesmo nessa situação sempre manteve a confiança que um dia realizaria o seu sonho e seria curado daquela paralisia que o cativava.  Durante esses 38 anos aquele homem sempre confiou que Deus enviaria o “anjo” e que chegaria o dia de sua cura, as adversidades que o paralitico enfrentava não foram capaz de fazê-lo desistir, visto que continuamente ele esperou pelo milagre. Louvado seja Deus!
O texto dá a entender que aquele homem nunca se apartou daquele tanque e de seu sonho, porém quando movida as águas outros enfermos passava em sua frente e entravam nas águas para serem curados, talvez nessas ocasiões o seu sofrimento aumentasse ainda mais, devido à frustração de não ter alguém que o ajudasse a entrar nas águas de Betesda, quem sabe seus familiares e parentes não acreditavam nessa possibilidade e certamente não ficariam o tempo todo com ele naquele tanque. Possivelmente o descaso com que era tratado tenha provocado em algum momento maior dor em seu coração solitário. Afinal, depois de tantos anos de espera, eu acredito que aquela paralisia já não afetava apenas a vida física daquele homem, mas também a psicológica, pois já havia 13.870 dias naquela situação.

Amado amigo e irmão, querida amiga e irmã, talvez você esteja esperando de igual modo um milagre, uma bênção, a cura para uma enfermidade, a solução de um grande problema em sua vida ou quem sabe em sua família, certamente você já pediu a Deus e tem ido á igreja em busca do milagre, mas, até agora não recebeu ou não viu solução. Não sei qual tem sido sua "paralisia", seu problema ou dificuldade, mas, tenho absoluta

quarta-feira, 4 de abril de 2012

A viúva de Naim e o encontro com a vida.


A viúva de Naim e o encontro com a vida.

Paz e graça a todos em nome de Jesus!

Para nosso elevo espiritual quero meditar com você em mais uma maravilhosa historia bíblica. Boa leitura!

"E aconteceu que, no dia seguinte, ele foi à cidade chamada Naim, e com ele iam muitos dos seus discípulos, e uma grande multidão;
E, quando chegou perto da porta da cidade, eis que levava um defunto, filho único de sua mãe, que era viúva; e com ela ia uma grande multidão da cidade.
E, vendo-a, o Senhor moveu-se de íntima compaixão por ela, e disse-lhe: Não chores". Lucas 7:11-13.


O filho da viúva de Naim



Caro irmão e amigo, amada irmã e amiga, na Bíblia encontramos de forma detalhada cerca de 35 milagres realizados por Jesus, na verdade existem inúmeros milagres operados por Ele que não foram registrados com detalhes, conforme disse o apóstolo João, "Há, porém, ainda muitas outras coisas que Jesus fez; e se cada uma das quais fosse escrita, cuido que nem ainda o mundo todo poderia conter os livros que se escrevessem. Amém". João 21:25, porém, o que aconteceu na cidade de Naim me chama a atenção pela preciosa mensagem que o tema apresenta. 

A Viúva.

Na cidade de Naim (Israel) havia uma mulher que passou por momentos de muita dor e sofrimento devido a morte de seu marido, essa mulher agora viúva, era mãe de um único filho que de igual modo sentia também a falta do pai. 
Segundo o costume judaico quando um chefe de família morria, o seu primogênito, ou seja, o filho mais velho ficava responsável por toda família, o primogênito era o sucessor herdeiro de tudo que o pai havia produzido, tanto os bens como as dividas e obrigações. Sendo assim, aquele rapaz havia se tornado o "sustentáculo" do lar e com a responsabilidade de trabalhar para suprir e proteger a família. 
Para aquela pobre mulher aquele filho era tudo que restou, era seu amparo e consolo, o seu protetor. A presença daquele moço tinha um peso muito simbólico na tradição judaica e muito importante do ponto de vista pessoal e social para aquela mulher, afinal de contas, ele lhe fazia sentir amparada, protegida e consolada pela perda de seu marido.
Mas, caro leitor (a), aquela viúva não imaginava que o dia mais triste de sua vida, e também o mais feliz ainda estava por vir, afinal de contas nenhum pai ou mãe espera enterrar seus filhos, é normal que os pais morram antes que os filhos, né verdade? Mas, essa máxima não se deu nessa ordem no lar daquela viúva.
A Bíblia nos revela que o filho daquela viúva também morreu e tamanha foi a sua angustia e desespero, quem sabe dizia aos prantos: "Oh Yhaweh porque levaste meu filho?" "E agora que será de mim? Não tenho mais ninguém!" A Bíblia não revela se já havia muito tempo que o marido daquela mulher tinha falecido, e agora perdera também seu único filho, aquele que lhe dava amparo, proteção e mantimento, a pobre viúva perdeu o seu único herdeiro que dava continuidade a família e a memória de seu pai naquela sociedade. Só quem já passou por