domingo, 30 de março de 2014

O jovem que tinha cinco pães e dois peixinhos

Um Jovem, cinco pães e dois peixinhos.

Amados em Cristo, paz e graça a todos.

Caros leitores, hoje eu quero compartilhar com vocês, mais uma bela mensagem de fé que muito acrescentará em vossa jornada cristã. Boa leitura!

"Está aqui um rapaz que tem cinco pães de cevada e dois peixinhos; mas que é isto para tantos?". João 6:9.

O Jovem que tinha 5 pães e 2 peixinhos


A multidão

Durante todo ministério de Jesus aqui na terra, por onde ele passava, multidões o acompanhavam. Pessoas de todo território israelense e até mesmo de outras nacionalidades, vinham buscar em Jesus algo que em nenhum outro era possível encontrar. Certo dia, na região da Galileia próximo a Tiberíades, em um lugar ermo e longe da cidade, Jesus estava anunciando a uma grande multidão as boas novas a cerca do reino de Deus. Já era tarde e a multidão insistia em ficar. Preocupado, um de seus discípulos pediu a Jesus que despachasse a multidão, a fim de que eles voltassem e comprassem nas aldeias algum alimento.  As Escrituras Sagradas narram com nitidez que a fama de Jesus era grande e notório seu  reconhecimento, bastava saber onde Jesus Cristo estava e logo uma imensa multidão se fazia presente. Mas, afinal, quem era essa multidão que o buscava? Segundo o apóstolo João: "E grande multidão o seguia, porque via os sinais que operava sobre os enfermos". João 6:2. Aquela multidão era composta por pessoas de todo tipo, havia
fariseus, os quais buscavam encontrar falhas em Jesus a fim de acusa-lo, havia religiosos preconceituosos e opositores, pessoas materialistas focadas em bens materiais, pessoas que buscavam uma cura ou libertação, pessoas que gostavam de ouvir as sábias palavras do Mestre, pessoas incrédulas que buscavam sinais para poder crer, pessoas vazias e famintas do verdadeiro alimento que sustenta o corpo e a alma, e havia também, verdadeiros adoradores que serviam a Jesus e amaram-no com verdade e sinceridade. Todavia, como observamos, a imensa maioria buscava Jesus por interesses, era uma escancarada busca por conveniência e egoísta.

O jovem 

Naquele dia, ainda cedo, um jovem rapaz acordou disposto a fazer algo diferente, lavou o rosto, tomou seu café e com a alma faminta do verdadeiro alimento foi ao encontro de Jesus. Mas, ao contrário daquela multidão egoísta, aquele jovem decidiu levar em sua mochila cinco pães de cevada e dois peixinhos, esses alimentos poderiam ser para Jesus, mas, poderiam ser também o almoço do jovem, ou fruto do coração generoso que ele possuía e pensou na possibilidade de ajudar quem fosse. É fato que ele não pretendia voltar logo e se preparou para realmente ficar com Jesus, ele não foi interessado em receber um bem material ou receber uma bênção, mas, o objetivo era ofertar, servir e adorar ao Senhor Jesus.
O tempo passou e ao final da tarde aquela multidão estava faminta, certamente Jesus já havia anunciado as boas novas, o amor do Pai e as suas parábolas, mas, era tão bom ouvi-lo que o tempo voou, e quando perceberam já era tarde, entretanto, como buscavam um milagre insistiam em ficar. Naquele momento os discípulos de Jesus, preocupados, pediram que Ele despachasse o povo, a fim de que fossem e comprassem algum alimento nas aldeias. "Então Jesus, levantando os olhos, e vendo que uma grande multidão vinha ter com ele, disse a Filipe: Onde compraremos pão, para estes comerem?". João 6:5
Filipe, espantado, disse que nem mesmo duzentos dinheiros seriam o suficiente para comprar pão e alimentar aquela imensa multidão. Para termos ideia, um dinheiro ou denário era o salário de um dia de trabalho, logo, duzentos dinheiros (denários) eram equivalentes a seis meses e 20 dias de trabalho, e mesmo assim não seria suficiente para comprar alimento para aquela multidão. O Apóstolo João revela ainda que aquela multidão tinha cerca de cinco mil homens, sem contar as mulheres e crianças, portanto, acredito que naquela multidão havia entre 10 mil a 13 mil pessoas no total. "E disse Jesus: Mandai assentar os homens. E havia muita relva naquele lugar. Assentaram-se, pois, os homens em número de quase cinco mil". João 6:10. 
Era realmente impossível alimentar aquela multidão naquele lugar ermo e isolado. Mas, para glória de Deus, aquele jovem que desde cedo estava com seus cinco pães e dois peixinhos, viu naquele momento uma grande oportunidade de cooperar com o reino de Deus e não pensou duas vezes, chamou André e disse: "Olha senhor, eu trouxe 5 pães e 2 peixinhos, tomai e levai ao Mestre".  Aleluias!
Essa atitude revela não apenas um coração voluntário e fraterno, mas, sobretudo, um jovem confiante e com o coração cheio de fé, visto que, ao contrário do discípulo André,  ele não se preocupou com a quantidade, mas, confiou que o Senhor Jesus poderia operar o milagre da multiplicação.  Enquanto que André ainda sem jeito chegou a Jesus e disse: "Está aqui um rapaz que tem cinco pães de cevada e dois peixinhos; mas que é isto para tantos?". João 6:9.
 Jesus então ordenou que a multidão se assentasse e havendo dado graças repartiu entre os discípulos e estes com a multidão, e dos cinco pães e dois peixinhos, todos comeram e ainda sobraram doze cestos. Glórias a Deus!

A multidão atual

Hoje, em pleno século XXI, histórias como esta acontecem com muita frequência no cristianismo, é impressionante como o egoísmo ainda impera nos corações e de certa forma os escravizam. Aquela multidão composta por várias categorias, ou grupos de pessoas só aumentou. O que mais se vê no meio religioso atual são pessoas que buscam milagres, pessoas que buscam a cura ou libertação, pessoas que buscam prosperidades e riquezas, pessoas materialistas, existem até mesmo aqueles que buscam a Jesus com o objetivo claro de granjear votos nos períodos de eleições, pessoas egoístas e interesseiras. Infelizmente, o número de verdadeiros adoradores vem sofrendo continuas baixas e a cada dia que passa fica mais difícil encontrar jovem como esse. Meu Deus! Guarda o remanescente do teu povo. "Porque o Senhor disse: Pois que este povo se aproxima de mim, e com a sua boca, e com os seus lábios me honra, mas o seu coração se afasta para longe de mim e o seu temor para comigo consiste só em mandamentos de homens, em que foi instruído". Isaías 29:13. 
Infelizmente, muitos líderes religiosos da atualidade pertencem aos grupos descritos acima, o que é uma lástima para o cristianismo. Certa vez Jesus disse aos seus discípulos que por se multiplicar a iniquidade o amor de muitos se esfriaria, e consequentemente as pessoas se tornariam ainda mais egoístas e materialistas, e para atender essa considerável multidão egoísta, muitos líderes religiosos estão criando atalhos e modismos e até apelam para a teologia da libertação ou da prosperidade. Fato é que muitos vão à igreja por interesse e não com o desejo sincero de servir ao Senhor Jesus. Quem não conhece alguém que só foi para a igreja para ser curado? Muitos chegam ali querendo receber o milagre, porém ignoram o Bendito Autor do milagre. Alguns até ofertam e são fieis dizimistas, e fazem isso não é por terem um coração voluntario e fraterno como aquele jovem, mas, por almejarem o retorno, a prosperidade.
Meus caros leitores, devemos entender uma coisa: Deus não se engana! Muitos estão na igreja com medo de ir para o inferno e não porque conhecem e amam a Deus. Alguns são atraídos para igreja até mesmo por causa dos "cinco pães e dois peixinhos" em forma de cestas básicas, e nessa condição acabam acostumando e continuam sem o desejo de mudança para suas vidas. "Buscai antes o reino de Deus, e todas estas coisas vos serão acrescentadas'. Lucas 12:31

O jovem atual

Caros leitores, eu louvo e agradeço ao Senhor Javé, porque em todos os tempos sempre houve um remanescente que assim como este jovem, buscou ao Senhor Jesus com um coração sincero e generoso, e que mesmo no meio desta grande multidão, tem pelo menos um pão e um peixinho para entregar ao Senhor Jesus. Na maioria das vezes as pessoas só sabem pedir, pedir e pedir e nunca tem nada a oferecer, e quando falo "OFERECER" não entendam que estou falando em "DINHEIRO" ou em "DÍZIMOS" para as igrejas, não! "Mas, se vós soubésseis o que significa: Misericórdia quero, e não sacrifício, não condenaríeis os inocentes".  Mateus 12:7  Estou querendo chamar sua atenção para o que deve ser prioridade em sua vida, ou seja, dedicação ao Senhor, se afastar das impurezas, tirar do coração a mágoa e o rancor para que tenhamos um coração voluntario e fraterno, se libertar dos preconceitos e praticar o amor, deixar a soberba e a lascívia, viver em paz com todos, praticar a humildade e abandonar a inveja, ser sincero com todos e buscar o que é puro, não se apegue a ingratidão, mas, seja grato ao Senhor Deus por tudo.
Queridos (a) leitores (a), esses são os verdadeiros tesouros que alguém pode ter, pois, jamais perecem ou são furtados e permanecem para a vida eterna. Isso sim deve ser prioridade em nossas vidas, e as demais coisas nos serão acrescentadas ao decorrer da jornada. "AINDA que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine". 1 Coríntios 13:1
Porque você vai à igreja? Porque ama Jesus ou por algum interesse? E sua oferta é entregue pensando em receber alguma bênção ou é um gesto de gratidão? Será que você é um daqueles que só busca a Jesus quando está no fundo do poço? 
E quando você louva, é pensando em Jesus e como agrada-lo?  Ou é querendo aparecer? Reflita e não esqueça que Jesus é o mesmo, Ele conhece os pensamentos do seu coração. "E eles vêm a ti, como o povo costumava vir, e se assentam diante de ti, como meu povo, e ouvem as tuas palavras, mas não as põem por obra; pois lisonjeiam com a sua boca, mas o seu coração segue a sua avareza". Ezequiel 33:31.

O Apóstolo João não revela o nome desse jovem, porém tenho certeza que ao ofertar os 5 pães e os 2 peixinhos, ele não exigiu algum reconhecimento,  status ou fama, pelo contrário, buscou um intermediário (André) a fim de mesmo no anonimato deixar seu belo exemplo registrado na historia do cristianismo e inspirar gerações e gerações.
Com este jovem aprendi que mesmo aquilo que julgamos pouco ou pequeno, quando é colocado nas mãos do Senhor Jesus, se torna abundante e grande. Aprendi que nossa prioridade é consertar e reparar o que está errado dentro de nós porque é lá que o reino de Deus se estabelece.
Aprendi que mesmo entre a multidão o Senhor Deus tem um remanescente. Seja você esse remanescente!

Fique na graça que é melhor que a vida.

No amor de Cristo,




Cláudio Martucelli.


Plágio é crime! Não copie sem autorização.
Direitos Autorais LEI Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998.
Postar um comentário